sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

27ª Reunião Ordinária do CMMA!

Atenção conselheiros, convidados e munícipes!

No dia 24/01/2013 ocorrerá a 27ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente, no auditório da Casa da Agricultura, às 14hs. Compareçam!

Nova visita técnica na faixa do empreendimento GASTAU

Ocorreu em 11/12/2012, uma nova visita técnica em alguns pontos do município de Paraibuna por onde percorrem as faixas do empreendimento GASTAU da Petrobrás. Estiveram presentes os Srs.: 

Marcos Antonio - Engº Agrônomo/Presidente do CMMA;
Marcelo Cruz - Presidente da Câmara Técnica do CMMA;
Benedito Sérgio - Secretário de Obras da Prefeitura Municipal de Paraibuna;
Antônio - Encarregado das estradas da Prefeitura Municipal de Paraibuna;
José Joaquim Almeida - Membro da Sociedade Civil e Conselheiro do CMMA;
Carlos - Técnico da Transpetro;
Robson - Técnico da Petrobrás.

Seguem as fotos da vistoria:

Telefone verde da Transpetro - Petrobrás para reclamações. 

 Reconstituição da ponte pelo Poder Público Municipal, devido ao fluxo de maquinário pesado da GASTAU, na Estrada Espírito Santo/Porto.

 Reconstituição da ponte pelo Poder Público Municipal, devido ao fluxo de maquinário pesado da GASTAU, na Estrada Espírito Santo/Porto.

Possível aterramento de APP no Bota Fora localizado na Estrada do Espírito Santo/Porto.

Falta de manutenção.


Deficiência em tratos culturais das mudas plantadas na área, proposta pela compensação ambiental.   

 Possível assoreamento de APP devido à falta de manutenção do bota fora localizado na Estrada do Espírito  Santo/Porto. 

 Possível aterramento de nascente pelo bota fora localizado na Estrada do Espírito Santo/Porto.

 Processo de degradação impactando nos cursos d'água, principalmente pelo assoreamento. 

Herança das pontes deixadas pela GASTAU em função do fluxo de maquinários pesados.  

 Herança das pontes deixadas pela GASTAU em função do fluxo de maquinários pesados. 


Área em processo de degradação devido à falta de recobrimento vegetal das faixas dos dutos GASTAU.  

 Área em processo de degradação devido à falta de recobrimento vegetal das faixas dos dutos GASTAU. 

Área em processo de degradação devido à falta de recobrimento vegetal das faixas dos dutos GASTAU.  

Presença de rios no local, havendo desta forma, impacto direto ao ambiente por meio de assoreamento nos cursos d'água.


Clique Denúncia!

Atenção Munícipes! 
Há neste Conselho Municipal de Meio Ambiente um espaço para eventuais denúncias ambientais, onde a população pode nos atentar aos danos ao meio ambiente que ocorrerem em nosso Município. Envie sua denúncia para nosso e-mail: conselhoma@paraibuna.sp.gov.br.

Denúncias recentes: 

Workshop Dersa em Paraibuna - Monitoramento de Fauna


quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Projeto "Florestabilidade" conscientiza comunidades para o manejo florestal

Um ambicioso projeto chamado Florestabilidade quer formar jovens para cultivar e aprender a gerar riqueza através do uso sustentável da floresta Amazônica. A iniciativa conta com o apoio de instituições ligadas ao meio ambiente e ensina técnicas de manejo ecológico que podem mudar o jeito como os moradores da região se relacionam com os recursos da Amazônia.


O Pará é o primeiro estado da Amazônia a implantar um projeto de educação que visa garantir a sustentabilidade das florestas para as gerações futuras. “Florestabilidade”, uma iniciativa da Fundação Roberto Marinho e do Fundo Vale, foi lançado nesta terça-feira (13), na Estação das Docas, em Belém. O lançamento contou com a presença do presidente da Fundação, José Roberto Marinho; do secretário Nilson Pinto, representando o governador do Pará, de educadores; estudantes; manejadores e parceiros.
O projeto tem o objetivo de despertar vocações para carreiras ligadas ao manejo florestal e oferecer recursos pedagógicos para professores e técnicos da extensão rural da Amazônia, promovendo um espaço maior de interatividade no campo. No lançamento, foi apresentado um vídeo apresentando o "Florestabilidade" e realizado um talk show com os integrantes do programa e a participação do ator global Sérgio Marone. 




Leia mais em: http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2012/11/projeto-florestabilidade-conscientiza-comunidades-para-o-manejo-florestal.html


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Se liga na dica!


Cuidar do ambiente em que vivemos é responsabilidade de cada um de nós. Atitudes de respeito e preservação ambiental garantem a nossa saúde, melhoram a nossa qualidade de vida e nos tornam cidadãos e cidadãs praticantes da educação ambiental. Portanto, faça a sua parte e incentive outras pessoas a fazerem o mesmo. Seja você também um agente de defesa ambiental.

PRESERVE A QUALIDADE DO AR QUE RESPIRAMOS

- Pratique a carona solidária, com menos carros circulando teremos menos engarrafamentos e diminuição da emissão de poluentes;
- Use bicicleta para trajetos curtos e seguros é prática e um ótimo exercício físico;
- Pare de fumar, o consumo de cigarros contribui para a poluição do ar e aumenta o número de doenças respiratórias. Procure auxílio médico.
- Evite queimar o lixo a fumaça produzida lança gases e outras substâncias poluentes para o ar;
- Plante árvores ou cultive vegetais as plantas auxiliam nas trocas gasosas e melhoram a qualidade do ar.
- Os reservatórios como cisternas, tanques e caixas d’água devem permanecer limpos e tampados;
- As calçadas e quintais não devem ser lavados com água corrente, prefira varrer ou reutilizar água da lavanderia;
- Rios e praias não são depósitos de lixo e devem ser preservados;
- Reutilize água ou aproveite água da chuva sempre que possível e seguro.
- As plantas protegem o solo e evitam desmoronamentos principalmente nos períodos chuvosos, portanto evite o desmatamento;
- Produtos químicos como agrotóxicos que contaminam o solo e a água devem ser usados de forma controlada e somente quando necessário;
- Prefira a compra de produtos biodegradáveis (todo material que após o seu uso pode ser decomposto pelos microorganismos no meio ambiente);
- Prefira a compra de produtos orgânicos (aqueles cultivados sem o uso de adubos químicos ou agrotóxicos).

PRESERVE A QUALIDADE DA ÁGUA QUE CONSUMIMOS

- Evite o desperdício de água em casa, no trabalho ou em qualquer outro lugar, utilize somente o necessário. Em casa conserte os vazamentos;

PRESERVE A QUALIDADE DO SOLO QUE UTILIZAMOS

- O lixo nunca deve ser jogado diretamente no chão ou em terrenos baldios, muito menos por janelas de carros e ônibus e sim em lixeiras;


Ação local por uma causa global. Mude o mundo você também!

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Próxima Reunião CMMA.

Atenção conselheiros, convidados e munícipes!

No dia 29 de novembro de 2012 (quinta feira), ocorrerá a 26ª reunião ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paraibuna, às 14h00 no auditório da Casa da Agricultura.
Não percam! 

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Relatório de Câmara Técnica

Clique aqui para fazer o download do Relatório proveniente da Reunião de Câmara Técnica, ocorrida em 08 de novembro de 2012 com seus representantes:
Marcelo Cruz, Marquinhos, Sandra Claro, Dr. Régis, Edson Bola e Bárbara. 
Nesta reunião foram levantadas algumas das condicionantes não cumpridas pela Petrobrás no licenciamento do empreendimento GASTAU, ocorrido em nosso município. 
Fiquem ligados! 


terça-feira, 6 de novembro de 2012

ACONTECEU 25ª Reunião Ordinária do CMMA !!!

Aconteceu dia 25 de Outubro a 25ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente, onde os assuntos principais foram: 1- Extração de areia; 2 - Petrobrás. Os conselheiros, convidados e munícipes presentes, dessa vez se reuniram em torno de uma mesa redonda para que todos pudessem compartilhar suas ideias igualmente, ressaltar seus questionamentos e colocar suas dúvidas para os ali presentes. 

Pessoal marcando presença!!!

Nosso querido Marcelo Cruz, a frente de mais uma reunião. 


Obs: Com o fim do período eleitoral, a presidência do CMMA volta a ser do Marquinhos, ficando o Marcelo Cruz como Vice Presidente e Sandra Claro como Coordenadora. 

Em breve disponibilizaremos a ata da 25ª Reunião aqui no blog do CMMA. Fiquem ligados! 

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

EIA/RIMA OCVAP I e II

Clique aqui para ter acesso ao Eia/Rima (Estudo de Impacto Ambiental / Relatório de Impacto Ambiental)  do empreendimento DUTOS OCVAP I e II Petrobrás.


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

EAR/MARA OCVAP I e II

Clique aqui para fazer o download do Estudo de Análise de Riscos - EAR, das Instalações OCVAP I e II da Petrobrás e do Mapeamento de Risco Ambiental. - MARA.


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

25ª Reunião do CMMA!


Atenção conselheiros, convidados e munícipes!!!

Dia 25 de outubro - quinta feira, acontecerá a 25ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paraibuna, no auditório da Casa da Agricultura, às 14hs. É de suma importância a presença de todos, uma vez que a reunião é aberta ao público e tem por objetivo discutir os projetos e assuntos que ocorrem em nosso município. Compareçam!  

Pauta: Levantamento das pendências da reunião com a DERSA, retorno da Petrobrás com relação à vistoria e Extração de Areia em frente a Vila Camargo. 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Para Refletir!


"O planeta não precisa de mais "pessoas de sucesso". O planeta precisa desesperadamente de mais pacificadores, curadores, restauradores, contadores de histórias e amantes de todo tipo. Precisa de pessoas que vivam bem nos seus lugares. Precisa de pessoas com coragem moral dispostas a aderir à luta para tornar o mundo habitável e humano, e essas qualidades têm pouco a ver com o sucesso tal como a nossa cultura o tem definido."

Dalai Lama

Lei Federal 12.651, de 25 de Maio de 2012 - Com Vetos

Clique aqui para acessar a Lei Federal 12.651, de 25 de Maio de 2012 com os vetos da Presidenta Dilma.

Dilma faz 9 vetos ao texto do Código Florestal


A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirmou nesta quarta-feira (17) que a presidente Dilma Rousseff decidiu vetar nove itens da medida provisória aprovada pelo Congresso que altera o texto do novo Código Florestal.
Um decreto presidencial será publicado na edição desta quinta do "Diário Oficial da União"  para suprir "vácuos" ocasionados em razão dos vetos.
Os vetos presidenciais, segundo a ministra, foram fundamentados em três princípios: “Não anistiar, não estimular desmatamentos ilegais e assegurar a inclusão social no campo em torno dos pequenos proprietários”, disse.
O texto aprovado pela comissão mista do Congresso desagradou ao governo porque beneficiou médios e grandes produtores.
A presidente Dilma decidiu resgatar sua versão do que ficou conhecido como “escadinha”, que havia sido modificada pelo Congresso. O dispositivo cria regras diferentes de recomposição nas margens de rios, de acordo com o tamanho da propriedade.


Os parlamentares determinaram que para propriedades de 4 a 15 módulos fiscais com cursos de água de até 10 metros de largura, a recomposição de mata ciliar seria de 15 metros. O texto original, a ser recuperado com o veto presidencial, era mais rígido e determinava que propriedades de 4 a 10 módulos teriam que recompor 20 metros.
Os grandes proprietários também foram beneficiados pelas modificações da comissão mista, que derrubou a exigência mínima de recomposição de mata ciliar de 30 metros para 20 metros. Essa alteração foi vetada e a exigência voltou a ser de 30 metros.
CAR
O decreto que será publicado nesta quinta-feira, além de retomar a “escadinha”, estipula procedimentos do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e do Programa de Regularização Ambiental (PRA).

“Além de resgatar a escadinha, [o decreto] institui o sistema de Cadastro Ambiental Rural, um sistema informatizado que vai recepcionar as bases de informações de todos os estados”, afirmou Izabella Teixeira.
Segundo a ministra, Dilma vetou "todo e qualquer texto que leve ao desequilíbrio entre o social e o ambiental, entre a proteção ambiental e a inclusão social”.
“Não entende o governo que nós devemos reduzir a proteção ambiental para médios e grandes proprietários. Há um equilíbrio, esse foi o equilíbrio que nós encontramos na escadinha”, afirmou Izabella Teixeira.
Rios intermitentes
Outro ponto vetado pela presidente também diz respeito à recomposição de margens de rios. O texto aprovado pelo Congresso determinou que rios intermitentes (cujo curso tem água apenas em determinado período do ano) de até 2 metros deveriam ter recuperação de 5 metros para qualquer tamanho de propriedade.

“Houve um veto de um inciso dizendo sobre rios de até 2 metros intermitentes [que determinava] APP [área de preservação permanente] para todo mundo de cinco metros. Foi vetado”, afirmou Izabella Teixeira.
Frutíferas
A presidente vetou outro ponto polêmico entre os ruralistas, que é a possibilidade de recompor áreas de proteção permanente degradadas com espécies frutíferas, e não apenas com vegetação nativa. Segundo a ministra, fica proibida a monocultura de árvores frutíferas na recuperação de APPs.

Outros pontos vetados e que não serão contemplados no decreto poderão ser tratados por meio de outros instrumentos, como atos do Ministério do Meio Ambiente, segundo Izabella Teixeira.



quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Nota Importantíssima!

Atenção conselheiros e munícipes, para a Audiência Pública que ocorrerá no dia 27/09 às 18h, fiquem ligados na Memória de Reunião (clique) onde foram feitas as reivindicações entregues à Petrobrás referentes ao empreendimento OCVAP I e II no dia 26 de abril, quando ocorreu a 20ª Reunião Ordinária do CMMA com a Petrobrás (clique). Se atentem ao que não foi cumprido e questionem, perguntem, critiquem e sugestionem para exercermos nossa cidadania da forma mais democrática possível. Vamos todos participar em prol no nosso município! 


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

25ª Reunião Ordinária

Conforme combinado na última reunião ordinária do CMMA realizada em 30 de agosto, vimos ressaltar que NÃO HAVERÁ reunião do CMMA no dia 27 de setembro e também reforçamos à todos o convite para a Audiência Pública do Projeto OCVAP I e II - Escoamento Dutoviário Caraguatatuba - São José dos Campos, onde serão discutidos o Estudo de Impacto Ambiental - EIA e o respectivo Relatório de Impacto Ambiental - RIMA, em atendimento a legislação vigente.
Haverá ônibus gratuito para a população que quiser participar, com saída às 17:00h da Escola Prof. Geraldo Martins dos Santos - Estrada do Espírito Santo, passando pela entrada do Varjão e Lageado. O retorno ocorrerá após o encerramento do evento pelo mesmo trajeto. 
É de suma importância a presença de todos para que tenhamos a oportunidade de exercer nossa cidadania!

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Audiência Pública do novo empreendimento da Petrobrás OCVAP I e II

Está agendada a Audiência Pública do novo empreendimento da Petrobrás OCVAP I e II, para o próximo dia 27/09/2012 as 18h00, no centro de convivência infantil (Av. Major Elias Calazans, 345 - Centro, Paraibuna)
É muito importante sua participação, este é o momento de colocarmos as nossas reivindicações, bem como , esclarecermos dúvidas, para entendermos a implantação desse novo empreendimento e os impactos por ele causados.
Divulgue esta informação aos seus pares e as comunidades e entidades por vocês representadas, para que tenhamos a oportunidade de exercer nossa cidadania da forma mais democrática possível, “PARTICIPANDO”, por meio de perguntas, criticas e sugestões.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Se liga na dica!

PRODUTOS DE LIMPEZA ECOLOGICAMENTE  ADEQUADOS.

DETERGENTE:
-Ingredientes: 1 pedaço de sabão coco neutro; 2 limões; 4 colheres (de sopa) de amoníaco; 6 litros de água.

-Preparo: Derreta o sabão de coco, picado ou ralado, em um litro de água quente. Acrescente 5 litros de água fria e o suco dos dois limões. Por último, coloque o amoníaco e misture bem. Guarde em garrafas e utilize um detergente que limpa sem poluir, com a vantagem de ser muito mais barato que os comerciais. 

DESINFETANTE: 
-Ingredientes: 1 litro de álcool (de preferência 70º); 4 litros de água; 1 sabão em barra (ou sobras de sabonete); folhas de eucalipto e outras ervas aromatizantes. 

-Preparo: Deixe as folhas aromáticas de molho no álcool por dois dias. Ferva um litro de água com o sabão ralado até dissolver e juntar o restante da água e álcool coado. Engarrafe. 

AMACIANTE DE ROUPAS:
-Ingredientes: 5 litros de água; 4 colheres (sopa) de glicerina; 1 sabonete ralado (ou sobra de vários sabonetes); 2 colheres (sopa) de leite de rosas.

-Preparo: Ferva um litro de água com o sabonete ralado até dissolver. Acrescentar mais 4 litros de água fria, as 4 colheres de glicerina e as 2 de leite de rosas. Misturar bem e engarrafar.

LIMPA VIDRO:
-Ingredientes: 1 xícara (chá) de água; 1 xícara (chá) de vinagre; 1 xícara (chá) de álcool.

-Preparo: Misture tudo, engarrafar e aplicar com um pano fino de algodão (ou pedaço de pano usado). Seque com jornal.

PASSE BEM I:
-Ingredientes: 3 litros de água; 1 copo de álcool; 1 colher (café) de cola escolar branca; 2 colheres (sopa) de amaciante de roupa.

-Preparo: Misture tudo e engarrafe. Caso queira roupa engomada, é só aumentar a quantidade de cola.

PASSE BEM II:
-Ingredientes: 1/2 litro de água morna; 2 colheres (café) de cola escolar branca; 2 colheres (sopa) de amaciante; 2 colheres (sopa) de álcool.

-Preparo: Misture a cola com a água morna. Acrescente o amaciante e o álcool, engarrafe e aplique na roupa com um pulverizador antes de passar. 



Inteligência Artesanal

Clique no artigo para ampliá-lo. 

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Aconteceu!!!

Nesta última quinta feira, 30, aconteceu a 24ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paraibuna, cuja apresentação pautou-se na palestra ministrada pelo representante da DERSA, Sr. Denis Gerage Amorim, que apresentou um pouco do projeto executivo e ambiental referente ao empreendimento da Nova Tamoios, onde o município de Paraibuna, é o mais afetado. 

Sr. Denis Gerage Amorim - Representante da DERSA.

Conselheiros, Convidados e Munícipes marcando presença no CMMA.

Sra. Eliete Nogueira, representante da Diretoria de Saúde e Bem -Estar Social, falando sobre os problemas relacionados às emergências que são encaminhadas aos hospitais de São José dos Campos e Caraguatatuba, mas que com a interdição da Tamoios, ficam impossibilitadas, podendo a qualquer momento desencadear em alguma fatalidade.

 Presidente interino,  Marcelo Pedro da Cruz, comentando alguns aspectos da reunião e encerrando a mesma.


Alguns outros questionamentos e sugestões foram levados ao Sr. Denis Gerage Amorim, que irá levá-los à DERSA, como por exemplo a viabilidade da execução de um workshop sobre afugentamento da fauna silvestre em Paraibuna. O mesmo já ocorreu no município de São José dos Campos. 

Em breve será lançada no blog em "ATAS E RESOLUÇÕES" a ATA da 24ª Reunião Ordinária do CMMA, que conterá informações mais detalhadas sobre a reunião. Fiquem ligados!   

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Se liga na dica!

Adubo orgânico produzido com casca de coco.





As cascas de coco que ficavam acumuladas em litorais ou viravam lixo, agora se tornam adubo orgânico.
O que antes era um problema ambiental tornou-se oportunidade de negócio para produtores. Durante o verão, o acúmulo de cascas nas praias chega a 40 mil toneladas, gerando grande quantidade de dejetos. Outro problema é que, depois de abertas, elas armazenam água e podem virar criadouro de larvas do mosquito da dengue. Uma solução é beneficiar esse material e transformá-lo em adubo. É simples, basta triturar a casca do coco, que comparado ao adubo feito a partir de esterco de boi é menos quente e não tem odor desagradável, misturar com terra e um pouco de esterco curtido e utilizar o insumo como adubo. Com medidas sustentáveis como essa, colaboramos com o meio ambiente e geramos novas oportunidades na economia. Além do adubo, outra ideia que está sendo colocada em prática por empresas de reciclagem é utilizar a casca de coco, para substutiur o xaxim (samanbaia açu) que originalmente é retirado de uma planta em perigo de extinção na mata atlântica.


Fiquem sempre ligados nas dicas, a natureza agradece!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Atenção Conselheiros, Convidados e Munícipes!!!

Quinta feira, dia 30, haverá a 24ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paraibuna no auditório da Casa da Agricultura às 14hs, cuja pauta conterá uma apresentação com representantes da DERSA que ministrarão palestra sobre os projetos executivos e ambientais da nova tamoios. É de suma importância a presença de todos, uma vez que a reunião é aberta ao público e tem por objetivo discutir os projetos e assuntos que ocorrem em nosso município. Compareçam!  


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Se liga na dica!


15 dicas para um consumo mais sustentável!


Você já parou para pensar sobre os impactos ambientais que o seu padrão de consumo causa? As compras que fazemos – seja na feira, no supermercado ou no shopping center –, a maneira como produzimos nosso lixo, como usamos nossos eletrodomésticos, como consumimos água e energia ou até mesmo carne e produtos de madeira deixa marcas degradantes  no meio ambiente. Atualmente, consumimos 20% a mais de recursos naturais do que o planeta é capaz de repor . Por isso, uma mudança de atitude é mais do que necessária e é bem mais simples do que você pode imaginar. Confira abaixo algumas dicas do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec)  para poupar o meio ambiente com pequenas alterações em nossos hábitos.

1- Questione e avalie os seus hábitos de consumo antes de decidir pela compra de qualquer produto e procure consumir apenas o necessário .

2- Informe-se sobre a origem e o destino de tudo que você consome. Optar por produtos feitos com métodos sustentáveis ajuda a cadeia produtiva a ser mais responsável e minimiza os impactos no meio ambiente.

3- Antes de comprar um novo equipamento, verifique a etiqueta e escolha aquele que consome menos energia.

4- Evite luzes ou equipamentos ligados quando não for necessário. Os aparelho em stand-by continuam consumindo energia.

5- Cobre das empresas de eletroeletrônicos uma política de coleta, reciclagem e fabricação de produtos  com baixo consumo de energia.

6- Reduza o tempo do banho. Você poupa água  e ajuda a diminuir o consumo de energia. E não deixe de revisar suas torneiras! Uma torneira pingando a cada 5 segundos representa, em um dia, 20 litros de água desperdiçada.

7- Solicite produtos orgânicos com certificação de origem de qualidade de gestão ambiental aos supermercados e fornecedores de materiais de limpeza .

8- Substitua a lâmpadas incandescentes por lâmpadas econômicas. Elas geram a mesma luminosidade, duram mais e poupam 80% de energia.

9- Ligue a máquina de lavar roupa  apenas com a carga cheia. Você poupa água, energia, sabão e tempo.

10- Utilize sacolas de pano ou caixas de papelão  em vez de recorrer às sacolinhas plásticas.

11- Ao comprar móveis, prefira madeira certificada. Assim você evita o desmatamento da Amazônia.

12- Sempre que possível, reutilize produtos e embalagens.Não compre outra vez o que você pode consertar, transformar e reutilizar. E, mesmo que não seja feita a coleta seletiva em seu bairro, separe o lixo reutilizável do orgânico e encaminhe para a reciclagem. Reciclar é uma maneira de contribuir para a economia dos recursos naturais, a redução da degradação ambiental e a geração de empregos.

13- Diminua o uso de produtos de higiene e limpeza. Assim você reduz o nível de poluentes presentes na água e no tratamento do esgoto.

14- Incentive a carona solidária e organize caronas  com familiares, amigos, vizinhos e colegas de trabalho.

15- Faça as contas: ir a pé, usar bicicleta, transporte coletivo ou táxi é mais barato e polui menos do que comprar um automóvel. Mas, se a compra de um carro for inevitável, consulte a Nota Verde do Proconve no site www.ibama.gov.br  e a etiqueta de eficiência energética para escolher o modelo menos poluente. E não esqueça de manter em dia a manutenção do seu veículo. Faça inspeção veicular, não retire o catalisador, devolva a bateria e os pneus usados ao revendedor na hora da troca. Os pontos de venda são obrigados a aceitar e reciclar esses produtos.

Colabore com o Meio Ambiente. O futuro do Planeta está em suas mãos!




quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Novidade no blog: Se liga na dica!

À Partir de hoje, iniciaremos no blog um quadro chamado "Se liga na dica" cuja intenção é levar dicas simples de sustentabilidade a vocês leitores, com a finalidade de ampliar os conhecimentos com relação ao meio ambiente e medidas ambientalmente corretas que devemos tomar em nossas casas, na rua e até mesmo em nosso meio de trabalho. Então se liga na nossa primeira dica!

Você sabia que 1 litro de óleo é capaz de contaminar 1 milhão de litros de água?


A simples atitude de não jogar o óleo de cozinha usado direto no lixo ou no ralo da pia pode contribuir para diminuir o aquecimento global. Acredite, um litro de óleo de cozinha usado - o qual normalmente jogamos fora pelo ralo da pia - é capaz de contaminar um milhão de litros de água. Um milhão de litros de água é o que uma pessoa usa durante 14 anos. 
A decomposição do óleo de cozinha emite metano na atmosfera. O metano é um dos principais gases que causam o efeito estufa, que contribui para o aquecimento da terra. O óleo de cozinha que muitas vezes vai para o ralo da pia, acaba chegando no oceano pelas redes de esgoto. Em contato com a água do mar, esse resíduo líquido passa por reações químicas que resultam em emissão de metano, além de matar os peixes, entre outros animais.
Para preservarmos a natureza e evitarmos todos esses danos ambientais, existem algumas dicas fáceis para uma destinação correta e útil para o óleo:

RECEITAS DE SABÃO COM ÓLEO USADO:

Sabão caseiro a quente
Ingredientes: 5 litros de óleo de cozinha usado; 2 litros de água fervendo; 200 mililitros de amaciante; 1kg de soda cáustica em escamas.

Preparo: Colocar cuidadosamente a soda em escamas no fundo de um balde plástico, acrescentar com cuidado a água fervendo e mexer até diluir todas as escamas da soda, adicionar o óleo e mexer novamente. Colocar a mistura numa forma e esperar secar para cortar em barras.

Sabão caseiro a frio
Ingredientes: 5 litros de água fria; 4 litros de óleo usado; 1 detergente líquido; 1 pacote de soda; 1/2 caixa de sabão em pó.

Preparo: Colocar a água num balde de plástico e misturar o óleo. Acrescentar o detergente e a soda, mexendo com um cabo de vassoura por 40 minutos. Colocar o sabão em pó e mexer por mais de 5 minutos. Colocar em formas para secar ou em uma caixa forrada com plástico para depois cortar as barras.

Sabão líquido de álcool I
Ingredientes: 1/2kg de soda cáustica líquida; 2 litros de álcool (automotivo); 15 litros de água; 3 litros de óleo usado; 1 litro de detergente.

Preparo: Dissolver a soda em 1 litro de água (dos 15 litros), ferver o óleo e misturar na soda. Acrescentar o álcool, sempre mexendo. Esquentar o restante da água (14 litros) e acrescentar à mistura. Colocar o detergente, esperar esfriar para envasar.

Sabão líquido de álcool II
Ingredientes: 5 litros de óleo usado; 1kg de soda; 2 litros de água fervendo; 14 litros de álcool (automotivo); 20 litros de água.

Preparo: Dissolver a soda na água fervendo, misturar o óleo e o álcool e acrescentar os vinte litros de água. Engarrafar. 

Sabão Branqueador:
Ingredientes: 5 litros de óleo usado, 1 litro de soda líquida, 1 litro de desinfetante (pinho, eucalipto, etc), 1 litro de sabão de coco líquido, 1 copo de água sanitária.

Preparo: Misturar todos os ingredientes numa vasilha de plástico.

Sabão e Sabonete
Ingredientes: 2 litros de óleo usado, 1/2kg de soda cáustica (ou 1kg de cinzas), 2 litros de água. Para o sabonete, fazer um chá concentrado com uma erva perfumada.

Preparo: Misturar a água com soda; Acrescentar óleo e mexer até a aparência leitosa se tornar transparente. Colocar em formas ou numa caixa forrada com plástico até esfriar para cortar as barras.

DICAS IMPORTANTES: 
-Usar sempre uma vasilha de plástico para preparar as misturas.
-A soda deve ser manuseada com cuidado, pois pode queimar. Usar luvas e roupas apropriadas e não respirar o vapor que sobe das misturas.
-Utilizar soda de boa qualidade.
-O óleo usado deve ser filtrado da seguinte forma: aquecê-lo até 50ºC e coar num filtro de café.


OBS: CASO NÃO HAJA INTERESSE NA PRODUÇÃO DE SABÃO, TAMBÉM EXISTE OUTRA MANEIRA DE EVITAR QUE O ÓLEO USADO VÁ PARAR NOS RIACHOS, OCEANOS E MARES. A  SEÇÃO DE MEIO AMBIENTE DA CASA DA AGRICULTURA DE PARAIBUNA, MANTÊM UM PROJETO DE COLETA DE ÓLEO DE COZINHA USADO NA CIDADE. RECOLHA SEU ÓLEO EM GARRAFAS PETS E LEVE ATÉ A CASA DA AGRICULTURA, FAÇA A SUA PARTE!








sexta-feira, 3 de agosto de 2012

ACONTECEU!!! 23ª Reunião Ordinária do CMMA

Nesta última quinta feira, 03 de Agosto, ocorreu a 23ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paraibuna, cuja pauta foi:
- Discussão sobre as condicionantes e compensações não cumpridas na Licença de Operação da Petrobrás;
- Assuntos Gerais;
- Apresentação dos projetos do Intituto H&H Fauser, ministrada pelo Sr. Carlos Alberto da Silva Filho;

Coordenadora Geral Sandra Claro e Presidente interino Marcelo Cruz tomando frente da reunião

Conselheiros e convidados marcando presença no CMMA

Carlos, representante do Instituto H&H Fauser, falando mais sobre os projetos Fauser.


Obs: Atenção, próxima reunião será dia 30 de agosto e terá em sua pauta representantes da DERSA que ministrarão palestras sobre os projetos executivos e ambientais da nova tamoios. Compareçam!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Alterações na Agenda de Reuniões do CMMA

Atenção Conselheiros!
Em função da urgência da resposta ao ofício do GAEMA referente às condicionantes e compensações ambientais não cumpridas pela Petrobrás, iremos transferir a apresentação da DERSA para o dia 30 de Agosto, às 14hs no auditório da Casa da Agricultura. Desta forma, faremos no dia 02 de Agosto uma mesa redonda para elaboração do documento a ser enviado à Promotoria Pública (GAEMA).
Também haverá uma apresentação do Instituto H&H Fauser. Não percam! 

Clique aqui para visualizar ofício enviado pelo GAEMA ao CMMA. 

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Vem aí a 23ª Reunião Ordinária do CMMA!

Atenção Conselheiros, convidados e munícipes, dia 02 de Agosto ocorrerá a 23ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paraibuna, cuja pauta será:
-Apresentação de questões referentes à Nova Tamoios pela DERSA
-Assuntos Gerais

A Reunião acontecerá no auditório da Casa da Agricultura, às 14hs. É de suma importância a presença de todos, uma vez que as Reuniões do CMMA mantêm os participantes informados sobre os projetos que ocorrem em nosso Município. 
Contamos com a sua presença! 

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Atenção: Alterações na Agenda do CMMA!


Atenção conselheiros, convidados e comunidade!!!
A Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paraibuna marcada para o dia 26 de Julho será suprimida, podendo a mesma ser remarcada, se necessário. Houve também uma antecipação da Reunião Ordinária do mês de agosto para o dia 2.

Alterações:                                                                                                                          
- 26 de Julho (Reunião Suprimida)
- 02 de Agosto (Reunião Antecipada)
- 27 de Setembro
- 25 de outubro
- 29 de Novembro
- 13 de Dezembro

Qualquer futura alteração será informada à todos, fiquem ligados!

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Atenção membros da câmara técnica do CMMA!

Amanhã, dia 12 de Julho, acontecerá uma Reunião da Câmara Técnica do Conselho Municipal de Meio Ambiente, onde serão discutidos projetos de pequeno e grande porte (empreendimentos de grande e pequeno impacto) junto aos membros do conselho pertencentes à câmara técnica permanente, às 14hs no auditório da Casa da Agricultura.
Assunto:
-Averiguação e discussão, sobre a documentação e vistoria da extração de areia em Paraibuna realizada pela Diretoria de Meio Ambiente, próximo a Vila Camargo.
Convite extenso também aos demais conselheiros e convidados do CMMA.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

CAR e PRA são as grandes novidades do novo Código Florestal


O Cadastro Ambiental Rural (CAR) nacional e o Programa de Regularização Ambiental (PRA) são as duas grandes novidades do novo Código Florestal. O CAR será uma poderosa ferramenta para o poder público gerir o uso e a ocupação do solo em matéria de meio ambiente. Ambas as mudanças foram introduzidas pelo Código nos artigos referentes às Áreas de Preservação Permanentes (APPs), à Reserva Legal (RL) e à Regularização de Propriedades e Penalidades.

Anteriormente ao novo Código, alguns governos estaduais já implementavam os seus cadastros ambientais rurais, como por exemplo Mato Grosso e Pará. Agora o cadastro passou a ser obrigatório em nível nacional para todos os proprietários rurais. Nele deverá constar o perímetro identificado e delimitado da propriedade, com coordenadas geográficas e todos os espaços protegidos no interior do imóvel, especialmente a Área de Preservação Permanente e a Reserva Legal. O acompanhamento e fiscalização serão feitos por imagens de satélites. A adesão ao CAR dependerá da capacidade do poder público estadual e federal de atender à imensa demanda dos produtores. 

Esta é uma segunda nota informativa da ABIOVE sobre o Código Florestal (Lei 12.651 de 25 de maio de 2012) e foi escrita após uma revisão de literatura sobre as definições e implicações do novo instrumento legal para pequenos, médios e grandes produtores rurais. 

A nova legislação, em termos gerais e estruturais, pouco muda em relação ao antigo Código. A proteção do meio ambiente continua sendo obrigação do proprietário mediante a manutenção de espaços protegidos da propriedade privada, divididos entre APP e RL. Em relação às APPs, algumas situações ficaram mais claras, como 1) a medição das faixa marginais passou a ser da borda da calha do leito regular dos cursos d’água, deixando de ser a partir do nível mais alto da faixa marginal; 2) os lagos e lagoas naturais passaram a ser definidos por lei; 3) as encostas com declividade entre 25° e 45° poderão manter as atividades atualmente existentes, bem como a infraestrutura instalada.

A Reserva Legal segue a mesma lógica da MP 2166 de 2001, ou seja, traduz-se na obrigação legal do proprietário de preservar uma área de vegetação nativa variável de 20% a 80%, conforme a localização e o bioma. Quanto à RL, as novidades que entendemos ser relevantes, são: 1) possibilidade de contabilizar as APPs para complementar o percentual da RL exigido por lei. Para tanto, a APP a ser computada deverá estar conservada; 2) a RL continua sendo passível de exploração mediante manejo sustentável; 3) se o produtor incluir a mesma no CAR não precisará mais averbá-la no Cartório de Registro de Imóveis.

Uma leitura mais detida das disposições do novo Código Florestal sobre a compensação ambiental da RL mostra que há alguns instrumentos inovadores, como: composição mediante aquisição de cotas – excelente oportunidade para a criação de um mercado organizado de serviços ambientais; servidão ambiental; e, como grande novidade, a possibilidade de cadastramento de outra área equivalente e excedente à RL localizada no mesmo Bioma, sendo que a lei antiga só previa compensação na mesma bacia hidrográfica.

O novo Código Florestal trouxe vários benefícios para os pequenos proprietários. Na prática, isentou-os da exigência de recomposição da Reserva Legal. Em seu artigo 67 o Código determina que nos imóveis rurais com “área de até 4 módulos fiscais e que possuam remanescente de vegetação nativa em percentuais inferiores ao previsto no art. 12, a Reserva Legal será constituída com a área ocupada com a vegetação nativa existente em 22 de julho de 2008, vedadas novas conversões para uso alternativo do solo.” Além disso, seus cultivos perenes de fruteiras, por exemplo, podem ser computados como parte da reserva legal. 

Já os médios produtores rurais serão mais penalizados pelo novo Código Florestal em relação aos dispositivos do Código de 1965. Diz o pesquisador e ex-chefe da Embrapa, Evaristo Eduardo de Miranda: “Como a exigência da Reserva Legal é plena para os médios produtores, eles podem ficar com menos área para uso agrícola do que os pequenos. Um médio produtor que tenha 4,5 ou 5 módulos fiscais, ao ter que manter de 20 a 80% de sua propriedade em Reserva Legal, conforme o bioma, ficará com uma área disponível bem menor do que um pequeno agricultor”. 

Os médios produtores se dedicam à lavoura e à pecuária. Eles estão presentes em fazendas produtoras de leite, carne, algodão, café, hortaliças, cana-de-açúcar, cereais e oleaginosas. No atual cenário, os médios produtores perderão competitividade, o que poderá comprometer o abastecimento de diversas cidades e suprimento para exportação. 

sexta-feira, 29 de junho de 2012

ACONTECEU!!! 22ª Reunião Ordinária do CMMA.

Nesta quinta feira, 28 de Junho de 2012, aconteceu a 22ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paraibuna, cuja pauta foi:
-Apresentação do Projeto de Mineração
-Extração de Areia
-Tabela de Itens Pendentes
-Assuntos Gerais
Estiveram presentes os conselheiros, convidados e membros da comunidade, uma vez que a reunião é aberta ao público para que todos tenham conhecimento e possam opinar sobre as propostas de futuros possíveis projetos para o Município e os projetos que já estão em andamento.

Apresentação do Projeto Pedreira de Paraibuna com o Geólogo Marcelo Valério



Membros e convidados expuseram suas opiniões e observações quanto ao Projeto da Pedreira de Paraibuna




Engº Paulo Egydio sobre o Projeto de Extração de Areia em Paraibuna



Coordenadora Sandra Claro atualizando a Tabela de Itens Pendentes e assuntos gerais com os presentes. 




sexta-feira, 22 de junho de 2012

Atenção Conselheiros, Convidados e Munícipes!!!

Na próxima quinta-feira, 28 de Junho às 14h00, acontecerá a 22ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Paraibuna, cuja pauta será:


1 - Apresentação do projeto de Mineração - 30'
2 - Extração de Areia - Engo. Paulo - CA - 10'
3 - Tabela de itens pendentes - Sandra - 05' follow-up
4 - Assuntos gerais - 15'

As reuniões do CMMA servem para incorporar os munícipes aos projetos que estão ocorrendo ou virão a acontecer em nosso Município e por isso é de suma importância a presença de todos.
Compareçam!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Brasil avança com solução e identidade própria de acordo com Dilma


Na avaliação da presidenta, País tem avançado com o modelo de desenvolvimento sustentável.


Durante seu discurso oficial na Rio+20, a presidente Dilma Rousseff afirmou que, embora algumas medidas de proteção ambiental sejam difíceis do ponto de vista político, é preciso "ambição" neste encontro. "A tarefa da Rio+20 é desencadear um movimento de ideias e processos para enfrentarmos dias difíceis que vivem ampla parte da humanidade. O custo da inação será maior que o das medidas necessárias, por mais que sejam politicamente trabalhosas."
Segundo ela, o Brasil avança na questão ambiental com "soluções e identidade própria". Além disso, na avaliação dela, existe união entre países da América Latina e América do Sul que representa uma união "física, social, cultural e de preservação ambiental". Segundo Dilma, o documento assinado pelas nações é resultado de grande esforço de conciliação e representa a decisão de não retroceder nos compromissos assumidos em 1992 e, ao mesmo tempo, construir avanços importantes.
Como destaque, Dilma mencionou a introdução da erradicação da pobreza no mundo como desafio maior das nações, a inclusão do tema da desigualdade racial e da não discriminação, além de objetivos de desenvolvimento sustentável e maior participação da sociedade civil nos âmbitos decisórios sobre o meio ambiente.
Ela citou ainda a criação de um fórum de alto nível nas Nações Unidas para acompanhar a implementação desses objetivos de desenvolvimento sustentável, além de um programa de dez anos para promoção de padrões sustentáveis. "Fortalecemos o programa das Nações Unidas para o meio ambiente, que sai da Rio+20 dotado de melhores condições para exercer sua ambição."
Crise financeira
A economia mundial enfrenta a mais grave crise desde a 2ª Guerra Mundial e importantes nações então em ritmo mais lento, quando não estão em recessão. A advertência fez parte do discurso da presidente Dilma Rousseff na abertura oficial da Rio+20 nesta quarta-feira. A presidente cobrou políticas de ajuste que atinjam "as partes mais frágeis da sociedade" e criticou os modelos de desenvolvimento. "São modelos de desenvolvimento que esgotaram a capacidade de responder aos desafios contemporâneos."
Dilma cobrou ainda "políticas indutoras de crescimento e emprego" como "a única via segura para o crescimento da economia" e disse estar consciente de que "a recuperação, para ser estável, tem de ser global". Ainda segundo ela, "é forte a tentação de tornar absolutos os interesses nacionais na resolução de crises."
Modelo sustentável
Na avaliação de Dilma, o Brasil tem avançado com o modelo de desenvolvimento sustentável, com inclusão e justiça social. Ela destacou que, nos últimos anos, 40 milhões de pessoas pobres ascenderam à classe média e 18 milhões de empregos formais foram criados, com expansão da renda dos trabalhadores.
"Temos mantido matriz energética limpa e nossas fontes renováveis representam 45% da energia que consumimos", disse, acrescentando que, desde 2003, 75% das áreas de preservação criadas no mundo estão no Brasil. De acordo com a presidente, mais de 80% da cobertura da floresta amazônica está preservada.
Dilma ressaltou ainda que o Brasil é uma potência agrícola que tem ampliado em mais de 180% a área plantada com tecnologias e insumos eficientes. "Sabemos que o desenvolvimento sustentável é a melhor resposta e que isso implica crescimento da economia para distribuir riqueza, criação de empregos formais, ampliação de renda e redistribuição de renda para pôr fim à miséria."
Na visão de Dilma, é necessário tornar cidades cada vez mais sustentáveis, seguir reduzindo o desmatamento e usando a biodiversidades com segurança, além de proteger rios e florestas.

Notícia retirada da Revista "Isto É"